/Ostomia e viagem

Ostomia e viagem

Muitas vezes, uma pessoa após ficar ostomizada fica com medo de se divertir, e acaba deixando de aproveitar a vida. Porém, após a liberação médica, uma pessoa ostomizada pode e deve passear e viajar sempre que desejar e/ou precisar, utilizando todos os meios de transportes ha­bituais (carro, ônibus, avião).

Todos os tipos de viagem são possíveis para uma pessoa osto­mizada, incluindo cruzeiros e via­gens aéreas ao redor do mundo.

Durante a viagem, o ostomiza­do, como qualquer outra pessoa, deve usar o cinto de segurança, ajustando a sua posição, confor­tavelmente, e tomando cuidado, para que ele não comprima o es­toma.

Sempre que for viajar, ou se ausentar por um período, o os­tomizado deve levar quantidade suficiente de material, para durar toda a viagem, e mais alguns ex­tras, ou seja, uma quantidade su­perior ao que se gastaria em casa. Quantidade extra deve ser leva­da, mesmo que não precise trocar a bolsa, pois podem acontecer imprevistos como aumento nos movimentos intestinais, e além disso, pode ocorrer a dificuldade para encontrar esses acessórios durante a viagem por todo o Bra­sil e em outros países, onde tam­bém podem ser mais caros.

Na viagem, é importante levar material para uma troca na baga­gem de mão, mantendo-o sempre acessível, pois pode acontecer al­gum imprevisto e ser necessário trocar a bolsa.

Ao viajar de carro, os equipa­mentos devem ficar na parte mais fresca, evitando a exposição do material a temperaturas elevadas, como por exemplo, no porta-ma­las, pois pode alterar a qualidade da placa.

Nas viagens de avião, o material para o cuidado da ostomia deve ser levado na bagagem de mão, junto com a pessoa, pois podem ocorrer extravios de bagagem. E para evitar problemas ao passar pela alfândega ou pela inspeção de bagagem, é importante ter uma declaração do médico afir­mando que precisa levar consigo equipamentos de ostomia e me­dicamentos. Outros problemas podem ser evitados se tiver essa informação traduzida para o idio­ma do país que irá visitar.

É importante, antes de viajar, fazer uma refeição leve, não exa­gerar e não experimentar alimen­tos novos, para não ter problemas intestinais. E durante a viagem, também é interessante seguir es­sas recomendações.

Em países estrangeiros, a diar­reia é muito comum em turistas, que pode ser provocada por sim­ples mudança na água, comida ou clima. Portanto, é importante certificar-se de que é seguro be­ber água. Se a água não for segura também não se deve usar gelo. O consumo de água engarrafada ou fervida é aconselhável, bem como usar sempre água segura para as irrigações. Também é bom evitar frutas descascadas e vegetais crus.

Pessoas ostomizadas perdem água e minerais rapidamente quando têm diarreia. Por essa razão, pode precisar de medica­ção para repor a perda de fluído e eletrólitos. O seu médico pode lhe dar uma receita de medica­ção para controlar a diarreia, que deve ser comprada no local onde mora, ou seja, antes da viagem, pois a receita pode não ser válida em outros lugares.

Antes de viajar para outro país, procure obter uma lista de médi­cos que falem o seu idioma e os custos das consultas.